Últimos artigos

À venda as mais belas moradias em estilo palladiano da região do Veneto

03 Outubro 2018

Quando o terceiro presidente dos Estados Unidos da América se inspirava no grande arquiteto Palladio para construir a Casa Branca

Uma descida dos impostos sobre moradias históricas será decisivo para relançar o mercado interno. Hoje, são apenas os estrangeiros a comprá-las

Florença, Itália - Se a Casa Branca tem um estilo decididamente palladiano, isso deve-se ao terceiro presidente dos Estados Unidos da América, Thomas Jefferson (1743-1826). Arquiteto, para além de político, Jefferson considerava os escritos de Palladio (o grande arquiteto do renascimento italiano) “a sua Bíblia”. Quando, em 1792, foi lançado o concurso para projetar a residência do presidente em Washington, Jefferson participa, mas não ganha. Passados poucos anos, Jefferson, que entretanto se tornara presidente dos Estados Unidos da América, conseguirá modificar o edifício da Casa Branca, tornando-o inconfundivelmente palladiano, com o pórtico de colunata e as alas.

Não só a arquitetura americana deve muito a Palladio, mas também a Itália e, em particular, a região do Veneto, onde as numerosas moradias projetadas pelo grande arquiteto renascentista foram declaradas Património da Humanidade. O estilo palladiano inspirou durante séculos a arquitetura de todas as mais importantes residências históricas do Veneto. Hoje, algumas das mais belas moradias de estilo palladiano estão à venda no Veneto. É o caso da moradia quinhentista de estilo palladiano (http://www.lionard.pt/prestigiosa-residencia-de-epoca-no-veneto.html) com um pórtico de quatro colunas, a que se chega por meio de duas rampas panorâmicas paralelas à fachada. A moradia de 1100 m2 de área interior está em perfeito estado de manutenção. Outros anexos completam a propriedade para um total de 2500 m2 de área coberta, entre os quais uma barchessa de 430 m2. Foi o próprio Palladio a dar dignidade arquitetónica às barchesse, até então simples ambientes de trabalho, ligando-as à casa senhorial, conferindo ao conjunto maior simetria e monumentalidade.

Nos arredores de Vicenza está à venda uma outra magnífica moradia de gosto neoclássico palladiano, construída em 1764, sobre um  preexistente edifício quinhentista (http://www.lionard.pt/vilas-venetas-vila-em-italia.html). A imponente fachada em mármores brancos tem uma ampla escadaria de pedra central, flanqueada por estátuas, que conduz ao pórtico suportado por 4 colunas  iónicas a que se sobrepõe um travamento e um frontão em que dominam três estátuas representando divindades do Olimpo grego. A espetacular fachada está ao nível da magnificência dos interiores da moradia, ricamente decorados e ornados com frescos, que se estendem por 1700
m2. Também neste caso a propriedade é completada por alguns anexos, entre os quais uma barchessa de 2500 m2.

“Estas moradias fazem parte do património italiano e trata-se, na maior parte, afirma Dimitri Corti, fundador da Lionard, de imóveis pertencentes às mesmas famílias desde há várias gerações, mas nos últimos anos, os altos custos de manutenção e a forte pressão fiscal levaram os proprietários a avaliar as oportunidades de venda. Uma descida dos impostos, prossegue Corti, seria decisiva para relançar o mercado interno. Hoje, quem adquire as residências históricas italianas são estrangeiros”.

Ainda na província de Vicenza, está à venda uma esplêndida moradia de inspiração palladiana atribuída ao arquiteto Antonio Pizzocaro (http://www.lionard.pt/moradia-de-luxo-para-venda-em-vicenza.html). Construída na segunda metade do século XVII, rodeada por um jardim histórico, parte de um terreno com mais de 90 000 m2, a moradia conserva ainda a espetacular barchessa, constituída por uma elegante colunata que fecha em três lados as traseiras da moradia.  Na parte da frente, um jardim à italiana com viveiro de peixes, decorado por numerosas estátuas de tema bíblico e mitológico.

Foi baseada numa barchessa, de que recebeu o nome, a moradia à venda perto de Pádua, edificada entre finais do século XVI e início do século XVII. Caída em abandono, a moradia foi adquirida pelos atuais proprietários, que a reestruturaram recentemente, (http://www.lionard.pt/casa-de-prestigio-padua.html) conservando as características arquitetónicas originais como os pórticos em pedra de altas arcadas em arco completo. A moradia tem 1400 m2 de área interior e sete hectares de jardim.

É uma moradia monumental em estilo palladiano que está à venda no Bellunese com mais de 50 quartos finamente decorados para 3960 m2 de área interior (http://www.lionard.pt/vila-no-veneto-para-venda.html).  Construída no início do século XVI, sob os restos de um antigo castelo, aí teve sede a ”Accademia degli Erranti”, que nos salões e no grande jardim-parque discutiam arte, filosofia e literatura. Na fachada de andamento horizontal destaca-se a dupla escada adicionada no século XVIII e o original motivo das arcadas laterais.

Também a moradia, construída em finais do século XVI e início do século XVII, perto de Vicenza tem a sua barchessa (http://www.lionard.pt/elegante-moradia-historica-para-venda-em-vicenza.html). A fachada é caracterizada, como em muitas moradias do Veneto, por um pórtico suportado por quatro colunas encimado por um tímpano e um frontão triangular e quatro chaminés piramidais no teto.

Artigos mais recentes

A esplêndida villa de Dolce e Gabbana na ilha de Stromboli

23 Julho 2019 Comunicado de imprensa


Para venda o castelo construído por Brunelleschi

05 Fevereiro 2019 Propriedades Exclusivas

Os pontífices Leão X e Clemente VII, ambos membros da família Médici, permaneceram aqui


Moradias e quintas de Siena na Toscana

03 Outubro 2018 Propriedades Exclusivas

Paisagens deslumbrantes para uma moradia de luxo em Siena


Ver todos


Contactos

Deixe-nos o seu pedido e será contactado nas próximas 24 horas.

Declaro que li a Declaração de Privacidade e que concordo com o uso e o processamento de dados